domingo, 27 de julho de 2014

Grandes decisões marcam o 62º Congresso e a 79ª Convenção do MTG em Caxias

           Transcorreu em clima tranquilo os eventos do final de semana na serra gaúcha. O que não estava tão tranquila era a temperatura, que chegou a marcas negativas na madrugada de sábado para domingo. mas os tradicionalistas já estão acostumados com este clima, nesta época do ano.

         Na sexta-feira foi realizado o Congresso, aprovando as alterações estatutárias do MTG, excluindo vice-presidências, mesclando outras e criando novas. Até o ano de 2014 o Conselho Diretor do MTG terá um presidente e quatro vices (de Administração, Finanças, Eventos e Cultura). A partir de 2015 serão cinco vice-presidências: de Administração e Finanças, de Cultura, Artistica, Campeira e de Esportes Campeiros.
           No sábado iniciou a Convenção para debater os regulamentos dos eventos do estado. Na abertura que contou com a presença do Deputado Jorge Pozzobom, representando o Presidente da Assembleia Legislativa do RS, Gilmar Sossella, e do Prefeito de Caxias do Sul, Alceu Barbosa Velho, que fizeram questão de frisar o apoio ao Movimento Tradicionalista Gaúcho em sua luta pela preservação das coisas autenticas da tradição gaúcha.
         Propostas, debates, aprovações e rejeições:

Proposições Esportivas
Proposição Esportiva Nº 18 - Aprovada
Proponente: Martim Guterres Damasco
Relator: José Roberto Fischborn
Proposição para inclusão da modalidade de Bocha “Quarenta e Oito”, no  FECARS e Aberto dos Esportes do MTG- RS
Proposição Esportiva Nº 19  - Aprovada
Proponente: Martim Guterres Damasco
Relator: José Roberto Fischborn
Proposição para a substituição das inscrições de atletas nos esportes na FECARS e Aberto dos Esportes. 
        O Relator foi de parecer favorável mediante aceitação do Proponente das seguintes alterações: De que a substituição dos atletas se dará pelo Diretor de Esportes da RT ou pelo Coordenador Regional com a devida comprovação de que o atleta participou da etapa regional. 
        Em casos que a RT não realizou fase classificatória, o Diretor de Esportes ou o Coordenador Regional poderá realizar a substituição do atleta desde que o mesmo pertença a RT e esteja em dia com suas obrigações junto a sua Entidade.

Proposições Culturais
Proposição Cultural Nº 17 - Rejeitada
Proponente: Hélio dos Santos Ferreira
Relator: Elenir de Fátima Dill Winck
Proposta: Alteração do Art. 30 do Regulamento da Ciranda Cultural de Prendas e do Art 17 do Regulamento do Entrevero Cultural de Peões.
Resumo: Diminuir o peso da prova escrita em 10 pontos no contexto geral da avaliação dos concursos, passando esta diferença de 10 pontos para a Campeira no Entrevero, e de  5 pontos para oral e 5 pontos para artística na Ciranda.

Proposição Cultural Nº 28 – assunto vencido com aprovação da proposta 38
Proponente: Fabiano Vencato - Canoas - 12ª Região Tradicionalista
Proposição: Alteração do Art.º 7º DAS CANDIDATAS E REQUISITOS, requisito nº V, letra: c) Adulta. Alterar a idade limite das concorrentes a Prenda Adulta de 27 anos, até para 30 anos na fase estadual.

Proposição Cultural Nº 31- Aprovada
Alteração do Regulamento da Ciranda Cultural de Prendas – Art.  28
Autoras: Elenir de Fátima Dill Winck, Vice-Presidente de Cultura do MTG,  Anijane dos Santos Luiz Varela, Diretora do Departamento de Concursos do MTG, e Odila Paese Savaris, Diretora do Departamento de Formação Tradicionalista e Aperfeiçoamento.
Resumo: Alteração dos temas dos projetos desenvolvidos e apresentados no relatório de atividades das prendas. “MTG Vai à Escola” passa a ser “O tradicionalismo e a comunidade escolar”. “CTG Núcleo de Fortalecimento da Cultura Gaúcha” mantém o mesmo.

Proposição Cultural Nº 33- Rejeitada
Proponente: Fabiano Vencato - Canoas - 12ª Região Tradicionalista
Proposição: Alteração do Art.º 20 PROVA CAMPEIRA, § 1º, Inclusão da prova da ordenha, para Peão e Guri Farroupilha, ficando a primeira parte constituída de 05 (cinco) provas a serem sorteadas.
Proposição Cultural Nº 34 – assunto vencido com aprovação da proposta 38
Proponente: Fabiano Vencato - Canoas - 12ª Região Tradicionalista
Proposição: Alteração do Art.º 5º DOS CANDIDATOS E REQUISITOS, § 2º, letra: a) Idade do Peão. Alterar a idade limite dos concorrentes a Peão Farroupilha de 27 anos para 30 anos na fase estadual.
Proposição Cultural Nº 35 – Aprovada com Ajustes
Proponente: Fabiano Vencato - Canoas - 12ª Região Tradicionalista
Proposição: Retirar obrigatoriedade da Declamação, para as categorias Guri e Peão Farroupilha no Entrevero Estadual de Peões. A Proposta é que a declamação esteja inserida juntamente com as habilidades de livre escolha ficando assim disposta: Declamar, Tocar, Cantar ou Trovar.
Aprovada com ajustes: Peso da dança de salão e tradicional fique conforme a proposta do Proponente, ou seja, 06 pontos. E a prova de declamar, cantar tocar ou trovar seja também de 06 pontos, e a pontuação que sobrar no caso em tela, os 02 pontos que restaram, sejam transferidos para a 3ª parte da prova campeira (Encilhar, montar e cavalgar).

Proposição Cultural Nº 38 - Aprovada
Autoras: Elenir de Fátima Dill Winck – Vice - Presidente de Cultura MTG/RS
Anijane dos Santos Luiz Varela – Diretora do Departamento de Concursos MTG/RS
Relator: Odila Paese Savaris
Proposição: Alteração do Regulamento da Ciranda Cultural de Prendas – Art. 7° incisos V e VI – e o do Regulamento do Entrevero Cultural de Peões – Art. 5°, parágrafo 2°, letras a, b, c, parágrafo 6°, letras a, b, c.
Resumo: Igualdade nas idades e escolaridade entre prendas e peões.


Proposição Cultural Nº 39 - Aprovada
Autoras: Elenir de Fátima Dill Winck – Vice-presidente de Cultura e Anijane dos Santos Luiz Varela – Diretora do Departamento de Concursos do MTG/RS
Proposição: Extinção do 3° Projeto (Projeto com Temática Livre ) da Ciranda Cultural de Prendas.
Resumo: Retirar do Relatório de Atividades, o projeto com a Temática Livre que deveria ser realizado pelas prendas participantes da Ciranda Cultural de Prendas.

Proposição Cultural Nº 40 - Aprovada
Autoras: Elenir de Fátima Dill Winck – Vice-presidente de Cultura e Anijane dos Santos Luiz Varela – Diretora do Departamento de Concursos do MTG/RS
Proposição: Alteração do artigo 23 do Regulamento  da Ciranda Cultural de Prendas e artigo  26 do Regulamento do Entrevero Cultural de Peões, fazendo um alinhamento e ordenação  dos  conteúdos de acordo com as categorias.

Proposição Cultural Nº 25 – Aprovada recebendo alterações
Proponente: Evandro Martins Otero - 17ª Região Tradicionalista
Relator: Elenir de Fátima Dill Winck
Proposição: Quesitos para avaliação para o Entrevero de peões - Conforme tem na planilha atual de avaliação das provas artísticas das categoria de peões e guri e piá apenas tem a pontuação máxima de 5 pontos e não tem os quesitos para avaliação para o avaliador ter base para dar sua pontuação assim com essa nova tabela mostra os quesitos e o valor de cada um deles.

Proposição Cultural Nº 37 - Aprovada
Autoras: Elenir de Fátima Dill Winck – Vice-presidente de Cultura e Anijane dos Santos Luiz Varela – Diretora do Departamento de Concursos do MTG/RS
Relatora: Odila Paese Savaris
Proposição – Alteração do Regulamento da Ciranda Cultural de Prendas – Art.  24 e 25 - e do Regulamento do Entrevero Cultural de Peões – Art. 18 e 19
Resumo: Unificação dos tempos da prova oral e artística na Ciranda Cultural de Prendas e Entrevero Cultural de Peões. Propomos a alteração da forma de contagem de tempo para as provas artísticas e orais da Ciranda Cultural de Prendas e do Entrevero Cultural de Peões

Proposição Cultural Nº 27- Retirada
Proponente: Cristiano Policena - Tradicionalista
Relator: Elenir de Fátima Dill Winck
Proposta : Alterar o texto do artigo 30 e seu similar na cirando para:  na 2 etapa caberá recurso a diretoria durante a realização do evento e apos ao conselho diretor do MTG, em instância única.
Proposições Campeiras
Proposição Campeira Nº 08 - Aprovada
Proponente: Vice-presidência de Eventos
Relator: José Alvoni Araújo da Silva
Proposta: Alteração do texto do Art. 89 do regulamento da FECARS
Resumo: Art. 89 - O MTG instituiu o troféu rotativo para premiar a equipe (seleção) de dez laçadores que vencer cada edição da FECARS e outro troféu, não rotativo, para premiar a RT que obtiver a maior pontuação em cada Festa.
 § 3º - no ano de 1989 foi instituído o troféu rotativo “TROFÉU VALDIR MUNIZ SILVEIRA”, que teve seu ciclo encerrado no ano de 2013 quando a 27ª RT venceu pela 5ª vez, de forma intercalada, a FECARS.
§ 4º - No ano de 2014 foi criado o “TROFÉU ALFREDO JOSÉ DOS SANTOS”, uma homenagem ao criador do tiro de laço, para premiar a modalidade de laço equipe. 
§ 5º - No ano de 2002 foi criado o troféu “Laço de Ouro-Rei Verde” que, em 2005 passou a ser denominado é criado o novo troféu rotativo denominado “Laço de ouro-Marca Grande” e que em 2008 passou a se denominado “TROFÉU CYRO DUTRA FERREIRA” de caráter definitivo, para premiar a Região Tradicionalista que obtiver o maior somatório de pontos nas competições previstas no anexo 1;

Proposição Campeira Nº 11
Proponente: José Nicanor Castilhos de Oliveira – Conselheiro do MTG
Relator: José Alvoni Araújo Silva
Proposta: Art. 99 – Nova redação por entender o autor que está mal redigido.

Proposição Campeira Nº 12 - Aprovada
Proponente: José Nicanor Castilhos de Oliveira – Conselheiro do MTG
Relator: Hélio dos Santos Ferreira
Proposta: Referente ao uso do lenço para frente para facilitar a visão do Juiz no tiro de laço

Proposição Campeira Nº 13 - Aprovada
Proponente: Hélio dos Santos Ferreira
Relator: José Nicanor Castilhos de Oliveira
Proposta: Inclusão de novo Artigo no Regulamento Campeiro do Estado e FECARS.
Resumo: Definir critérios para as disputas finais de laço nos Rodeios, Torneios e FECARS, criando o recurso de “Diminuição da Raia”.

Proposição Campeira Nº 14 - Aprovada
Proponente:  Hélio dos Santos Ferreira
Relator: José Alvoni Araújo Silva
Proposta: Alteração do Artigos 2º e exclusão das Sessões III e V do capitulo IV, com todos os seus artigos, do Regulamento Campeiro do Estado. Alteração do Artigo 10º e exclusão das Sessões  III e V do capitulo VI, com todos os seus artigos, do Regulamento da FECARS e alteração do Anexo 1 do mesmo Regulamento.
Resumo: Exclusão das provas de Pealo e Cura de terneiro dos Regulamentos, Campeiro e FECARS.

Proposição Campeira Nº 20 - Rejeitada
Proponente: Cléu Pelissari Camassola
Relator: Dauro Soares
Proposição que se refere a Indumentária e Aperos.
Resumo das alterações propostas: 1º - Nas provas, a cavalo o uso de esporas será facultativo para todas as categorias. E quando usadas, deverão ser dotadas de rosetas não pontiagudas.
Parágrafo único – Para as provas a cavalo é facultativo o uso do mango de couro, no pulso, exceto na gineteada, quando será utilizado lenço, pala ou mango de pano.
Resumo da Proposta: Art. 29 – O laço deverá estar desapresilhado para piá/menina e facultativo para as demais categorias.
Proposição Campeira Nº 21  - Aprovada com adendo
Proponente: Cléu Pelissari Camassola
Relator: José Alvoni Araújo Silva
Resumo da Proposta: Art. 83 – As comissões julgadoras de eventos campeiros deverão ter no mínimo, três avaliadores, sendo dois avaliadores com cartão tradicionalista de Juiz de Campeira expedido pelo MTG, sendo expressamente proibido laçar em eventos que os mesmos estiverem julgando. - com adendo “3 avaliadores, sendo 1 com cartão de juiz”
Proposição Campeira Nº 23- Aprovada
Proponente: Cléu Pelissari Camassola
Relator: Helio dos Santos Ferreira
Resumo da Proposta: Art. 2º - As encilhas dos animais serão compostas das peças citadas e descritas: II – CARONA – de sola, de couro cru ou lona em ambos os lados. A carona pode ser forrada em couro, feltro ou manta gel revestida de couro na cor natural ou em tons de preto e marrom.

Proposição Campeira Nº 42 - Aprovada
Proponente: Flavio Tomazeli
Relator: José Alvoni Araújo Silva e Oscar Martini
Resumo da Proposta: Criação do Regulamento Geral da Ginenteada - foi elaborado a partir do arquivo e pesquisa pessoal de Antônio Motta Flores, com aprimoramento e atualização dos tradicionalistas, Antônio de Blanco, Flavio Tomazeli, Jaime Brum Carlos, Jôner Mendonça e Rogério Villagran.

Proposição Campeira Nº 43 – Aprovada e dividida em duas partes
Proponente: José Alvoni Araújo Silva
Relator: José Roberto Fischborn
Resumo da Proposta: ART. 25 - Página 231 - Regulamento FECARS – refere-se a otimização de tempo na FECARS e criação de modalidade
CRIAR A MODALIDADE GERAÇÃO, em trios (Avô, Pai e filho), sendo que vencedores do primeiro lugar, também estarão automaticamente classificados para disputa do braço de ouro.
APROVADA a proposta e a inclusão também no Regulamento Campeiro com autorização da Plenária.

Proposição Campeira Nº 44 - Aprovada
Proponente: José Alvoni Araújo Silva
Relator: José Roberto Fischborn
Resumo da Proposta: ART. 99 - página 172 – Regulamento Campeiro - As reinscrições nos rodeios ficam condicionadas ao encontro de Patrões de cada RT. Em caso de liberação, deverão ser apenas para participantes não classificados, evitando assim acúmulos de premiações nas finais.

Proposição Campeira Nº 45 - Aprovada
Proponente: José Alvoni Araújo Silva
Relator: José Roberto Fischborn
Resumo da Proposta: ART. 2 – INC. 1 Página 224 – Regulamento Campeiro - Obs.: Alterar somente redação - Poderá ser permitida a participação de convidados especiais, sem sentido de competição.  ART. 24 – Página 230 – Regulamento Campeiro: Somente inserir vaqueano na redação.
Proposição Campeira Nº 10 - Aprovada
Proponente: José Nicanor Castilhos de Oliveira – Conselheiro do MTG
Relator: José Alvoni Araújo Silva
Resumo da Proposta: § 8º - A armada que tiver mais de uma volta nas aspas, nó tope ou similar, após esgotar o percurso da cancha, o concorrente terá um tempo para cerrar a armada, a comissão julgadora deverá cronometrar, ou contar a média de no máximo 03 (três) minutos para cerrar a armada após este tempo se a armada não cerrar será dada branca (ruim).

Proposição Campeira Nº 26 - Aprovada
Proponente: Evandro Martins Otero - 17ª Região Tradicionalista.
Relator: Dauro Soares
Proposição Laço desapresilhado - A proposição segue como base o próprio regulamento que determina que se houver a ruptura do laço da presilha ou cinchão terá validada a armada conforme diz no artigo 29º descrito abaixo

Proposição Campeira Nº 30 - Aprovada
Proponente: Nelson Soares de Moura - Departamento Campeiro da 9ªRT
Relator: Hélio dos Santos Ferreira
Resumo da Proposta: O Regulamento Campeiro do Rio Grande do Sul tem como uma das finalidades  estabelecer normas claras para as demonstrações  e lides campeiras possibilitando sua adoção em todo o Estado. SUGESTÃO: complementar com: carona forrada em couro cru ou feltro ou espuma gel, nas cores branco, preto ou marrom, desde que a parte de cima seja de couro ou sola.
Proposições Artísticas
Proposição Artistica Nº 02 - Aprovada
Proponente: Diretoria do MTG e Departamento Artístico
Relator: João Carlos Cardoso de Lima
Resumo da Proposta: Alterar o sistema de organização das inter-regionais do ENART e outros ajustes. 3 Inter-regionais, classificando 10 em cada, mais 5, melhores notas dos não classificados, com exceção da força “A” que serão 4 (sobe um da “B”) + os 5 primeiros colocados do ano anterior 
O número de classificatórias que passam de quatro para três inter-regionais. Foi criado um sistema de pontuação para os CTGs em que será definido o local aonde cada grupo vai se apresentar e quem serão os seus concorrentes. 
Para 2015 as inter-regionais já estão definidas, ficam assim divididas por regiões: 
1ª INTER-REGIONAL: 1ª RT, 7ª RT, 3ª RT, 26ª RT, 6ª RT, 19ª RT, 20ª RT, 8ª RT, 10ª RT e 27ª RT 
2ª INTER-REGIONAL: 9ª RT, 15ª RT, 25ª RT, 12ª RT, 24ª RT, 4ª RT, 23ª RT, 21ª RT, 17ª RT e 29ª RT 
3ª INTER-REGIONAL: 13ª RT, 5ª RT, 11ª RT, 18ª RT, 30ª RT, 14ª RT, 16ª RT, 22ª RT, 28ª RT e 2ª RT  

Proposição Artistica Nº 03 - Aprovada
Proponente: Vice-presidência de Eventos
Relator: João Carlos Cardoso de Lima
Resumo da Proposta: Supressão do concurso de gaita do texto do Art. 16 § 2º do regulamento do ENART - Nessa modalidade o que prevalece é a execução, a técnica e a interpretação do ou da concorrente, não havendo destaque ou diferenciação em uma execução feminina ou masculina, desta forma não justifica-se a divisão desta modalidade.

Proposição Artistica Nº 04 - Aprovada
Proponente: Vice-presidência de Eventos
Relator: João Carlos Cardoso de Lima
Resumo da Proposta: Correção do texto do Art. 26 do regulamento do ENART

Proposição Artistica Nº 05 - Aprovada
Proponente: Vice-presidência de Eventos
Relator: João Carlos Cardoso de Lima
Resumo da Proposta: Correção do texto do Art. 72 do regulamento do ENART.
Inclusão de parágrafo para regulamentar o troféu rotativo do ENART dado ao grupo vencedor da modalidade de danças tradicionais força A. §2º - O Grupo que vencer a modalidade por 3 (três) anos consecutivos ou 5(cinco)anos intercalados, adquire o direito de guarda definitiva do mesmo, ficando seu registro neste regulamento.

Proposição Artistica Nº 06 – Aprovada a sugestão do Relator
Proponente: Vice-presidência de Eventos
Relator: João Carlos Cardoso de Lima
Resumo da Proposta: Supressão dos § 1º e § 2º do texto do Art. 72 do regulamento do ENART. Em virtude do ENART ser um concurso de disputa entre as regiões tradicionalistas, não cabe a este a premiação à entidades, entendemos que o reconhecimento as entidades deve ocorrer na esfera regional, cabendo inclusive a RT definir a adoção de alguma premiação em reconhecimento a participação destas.
Proposição Artistica Nº 18 - Rejeitada
Proponente: Helio Ferreira
Relator: José Roberto Fischborn
Resumo da Proposta: Alteração do Art.18 do Regulamento Artístico, substituindo o Parágrafo único pelo § 1º e incluir o § 2º.  Art.22 do Regulamento do ENART, incluir o § 3º.  Nos referidos Parágrafos citados na proposta, incluir o texto:  “As coreografias de Entrada e Saída, não poderão ultrapassar o tempo de 3 (três) minutos cada uma.”

Proposição Artistica Nº 29 - Retirada
Proponente: Jacson Fabiano Franco
Relator: João Carlos Cardoso de Lima
Resumo da Proposta: Acrescentar o número oito nas Diretrizes para fornecimento de cartão tradicionalista.
Proposição Artistica Nº 32 - Aprovada
Proponente: Comissão Chula 2014 do MTG (Lúcio Mauro Fagundes, Luiz Octávio Vieira, Eduardo Cavalheiro, Henrique Fraga, Jean Diniz, João Linn e Sandro Arruda)
Relator: Helio dos Santos Ferreira
Resumo da Proposta: O objetivo deste trabalho é documentar e apresentar, de forma organizada, as solicitações, sugestões e demais ideias dos debates de chula para o ano de 2014 e seguintes, além de sugerir premio par ao quarto colocado (por serem duas duplas finalistas) e indumentária biriva.

Proposição Artistica Nº 36 - Rejeitada
Proponente: Rinaldo Souto
Relator: Helio dos Santos Ferreira
Resumo da Proposta:Art. 24 -  § 7º - As notas obtidas na fase classificatória e fase final das Inter-regionais (quando houver), assim como as notas da fase final e finalíssima, deverão ser somadas, levando a uma média aritmética, a qual resultará na nota final da classificação de cada grupo.

Proposição Artistica Nº 16 - Retirada
Proponente: Maciel De Toni - Diretor Artístico da 11ª RT
Relator: João Carlos Cardoso de Lima
Resumo da Proposta: Artigo 10 –  §2º A etapa inter-regional será realizada em 4 eliminatórias organizadas da seguinte forma: d) 7, 8, 9, 11, 14, 19, 25 e 29 RT.
Proposições Administrativas
Proposição Administrativa Nº 01 – Aprovada com correções no texto
Proponente: Diretoria do MTG.
Relator: Nairioli Callegaro
Resumo da Proposta: Propõe uma série de alterações no regulamento geral do MTG entre elas as vice-presidências do MTG que passam a ter 5 pastas:
I - Presidente;
II - Vice-presidente de Administração e Finanças, também denominado 1º vice-presidente;
III - Vice-presidente de Cultura, também denominado 2º vice-presidente;
IV - Vice-presidente Campeiro;
V - Vice-presidente Artístico;
VI - Vice-Presidente de Esportes Campeiros
Art. 219 - O cartão tradicionalista terá validade de três (3) anos, para todos os sócios titulares ou dependentes.

Proposição Administrativa Nº 07 - Aprovada
Proponente: Conselho Diretor.
Relator: Nairioli Callegaro
Resumo da Proposta: Indicação do tradicionalista IVO BENFATTO para ser agraciado com o título de conselheiro benemérito do MTG.

Proposição Administrativa Nº 09 - Aprovada
Proponente: Conselho Diretor.
Relator: José Roberto Fischborn
Resumo da Proposta: Definir forma de escolha do local para o acendimento da Chama Crioula anualmente, criando um regulamento para tal.

Proposição Administrativa Nº 22 - Rejeitada
Proponente: Cléu Pelissari Camassola – Coordenador 25ª RT
Relator: Nairioli Antunes Callegaro
Resumo da Proposta: Art. 219 - O cartão tradicionalista terá validade de 5 (cinco) anos, para todos os sócios titulares ou dependentes.

Proposição Administrativa Nº 24 - Retirada
Proponente: Cléu Pelissari Camassola – Coordenador 25ª RT
Relator: Nairioli Antunes Callegaro
Resumo da Proposta: Aumento no repasse das anuidades para as Regiões

Proposição Administrativa Nº 41 - Aprovada
Proponente: Diretoria do MTG
Relator: Gerson Ludwig
Resumo da Proposta: Alteração do artigo 26 do Regulamento Geral do MTG – A contribuição permanente das entidades filiadas



quinta-feira, 24 de julho de 2014

Começa nesta sexta Congresso e Convenção do MTG

          Apesar das fortes chuvas no estado e as baixas temperaturas que se aproximam, tradicionalistas de todas as partes do Rio Grande do Sul estão à caminho de Caxias do Sul para o 62º Congresso Tradicionalista Gaúcho Extraordinário, que começa nesta sexta-feira, colocando em debate as alterações estatutárias do Movimento Tradicionalista Gaúcho. 
         No sábado inicia a 79ª Convenção Tradicionalista debatendo os regulamentos estaduais voltados a campeira, artística, cultural e esportiva. Serão três dias de muitas decisões na terra da uva.

PROGRAMAÇÃO DO CONGRESSO
SEXTA-FEIRA – 25 JULHO
18h – Sessão de instalação (definição do presidente e vice-presidentes)
18h30min – Sessão plenária única (análise da proposição de alteração estatutária)
20h – Sessão de homenagens e encerramento.

PROGRAMAÇÃO DA CONVENÇÂO
 SÁBADO – 26 JULHO
9h – Sessão solene de abertura
10h – 1ª Sessão Plenária – Assuntos vinculados à atividade campeira
10h - Reunião dos Tesoureiros e Juntas Fiscais das RTs com a Vice--presidência de finanças - Casa do Gaúcho
12h – Almoço
14h – 2ª Sessão Plenária – Assuntos vinculados à atividade campeira
17h – 3ª Sessão Plenária – Assuntos vinculados à atividade dos esportes
18h – 4ª Sessão Plenária – Assuntos administrativos (ajustes no Regulamento Geral, aprovação de nome para conselheiro benemérito, etc.)
20h – Jantar

DOMINGO – 27 JULHO
9h – 5ª Sessão Plenária – Assuntos relativos à atividades culturais (Ciranda de Prendas, Entrevero de Peões,etc)
11h30min - Lançamento do livro “Folclore na Escola - Aplicação Pedagógica - Brinquedos e Brincadeiras” de Neusa Secchi
12h – almoço
14h – 6ª Sessão Plenária – assuntos relativos à atividades artísticas (Enart, regulamento artístico, etc)
17h – Sessão de encerramento

O que: 62º Congresso Tradicionalista Gaúcho Extraordinário e 79ª Convenção Tradicionalista
Local: CTG Rincão da Lealdade
Cidade: Caxias do Sul

Quando: De 25 a 27 de julho de 2014

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Fundação Cultural Gaúcha-MTG tem nova Diretora Administrativa

        Iniciou os trabalhos na manhã de ontem, 22, a nova diretora administrativa da Fundação Cultural gaúcha do MTG, Kelly Rocha.
        Kelly já foi prenda da 1ªRT por duas oportunidades, prenda do DTG Cancela da Liberdade, do DTG Lenço Colorado e, foi 3ª Prenda do RS 2013/2014. É acadêmica de direito na Uniritter e assume a grande responsabilidade de administrar uma entidade do terceiro setor que é a grande parceira dos eventos do MTG.
          A Fundação Cultural Gaúcha, ou somente FCG, foi criada no ano de 1980, pelo então presidente do MTG, Rodi Pedro Borghetti, e teve como avalista Luiz Carlos Barbosa Lessa. Ela foi criada para ser o braço dinâmico do Movimento Tradicionalista Gaúcho e, sofreu uma grande reformulação no inicio do século XXI, logo após a morte de Gerciliano Alves de Oliveira, homem que manteve a Fundação funcionando através de uma pequena loja que ele carregava no porta–malas de seu Del Rey com seus eternos parceiros Adão Maciel e o Lopes (Loló) . 
          No ano de 1999 quando Jayr Lima assumiu a presidencia do MTG, ele colocou como seu vice de administração, Manoelito Carlos Savaris, e deu plenos poderes para promover as mudanças que a FCG precisava. A Fundação cresceu, adquiriu sede própria, ajudou a mudar eventos como  a semana farroupilha do RS, o desfile e o acampamento de Porto Alegre, o ENART, e os grandes projetos estaduais. Promoveu escritores, publicou obras importantes para o tradicionalismo gaúcho e, ao final da primeira década, cumpre com a previsão de Barbosa Lessa, que estaria acontecendo mudanças estruturais com o surgimento de um novo “ismo” em 2010. Kelly entra para ocupar o espaço que já teve grandes nomes do tradicionalismo gaúcho organizado.

Neusa Secchi lança livro na Convenção

               25 anos de dedicação, pesquisas e projetos colocados me pratica nas escolas por onde passou, CTGs e instituições, após observações e analises da validade do uso do folclore como recurso no processo de ensino-aprendizagem, Neusa Secchi lança seu livro: Folclore na Escola - Aplicação pedagógica, brinquedos e brincadeiras.
               Neusa Marli Bonna Scchi passofundense, graduada em história e pós graduada em folclore. Foi presidente da Comissão Gaúcha de Folclore e conselheira da Comissão Nacional de Folclore, além de diretora cultural da 1ªRT por diversas vezes e vice-presidente de cultura do MTG.
               A professora, aposentada, sempre dedicou seu tempo aos trabalhos com escolas com diversos trabalhos publicados em outros livros. Trabalhou com expoentes do folclore como Rose mari dos Reis, Lilian Argentina Braga Marques, entre outros. Recebeu premio como o Troféu Mulher Farroupilha, do Governo do estado do RS, Destaque Folclore - da secretaria estadual da mulher, Medalha Jayme Caetano Braun -difusão da cultura gaúcha, conferido pela Associação Brasileira de Trovadores e a medalha Dante de Laytano, conferido pela Comissão Gaúcha de Folclore. Vale a pena conferir a obra.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Prenda adulta do CTG apresentará invernada na final do ENART

        Determinação do Conselho Diretor do MTG prevê que a prenda da entidade fará o chamamento de seu grupo adulto na final do ENART em Santa Cruz, exaltando a história da entidade que fará sua apresentação. Veja a resolução:

RESOLUÇÃO Nº 08/14 

         Determina a forma anúncio da apresentação dos grupos de danças nas fases final e finalíssima do ENART DE 2014. 
         Com a finalidade de valorizar as entidades tradicionalistas, suas histórias, seu patrão e os investimentos em atividades focadas na cultura, o Conselho diretor resolve que:

1. O anúncio da entidade que vai se apresentar e quais as danças que serão apresentadas, na fase final e na finalíssima do ENART de 2014 deverá ser feita por uma das prendas adultas da entidade; 

2. A apresentação ocorre no momento imediatamente posterior à liberação do grupo de danças para apresentação e deverá constar, no mínimo, do seguinte: 
a. Nome, cidade e RT da entidade; 
b. Data de fundação; 
c. Nome do primeiro Patrão e do Patrão atual; 
d. Quais as danças que serão apresentadas; 
e. Nome dos responsáveis técnicos pela apresentação (instrutor, coreógrafo, etc.). 

3. A apresentação deve ser feita no meio da pista de danças, com utilização de microfone sem fio, estando a prenda com sua faixa, independentemente de ser ela integrante do grupo de danças ou não. 

4. Essa regra deve ser obedecida pelos grupos de danças das forças A e B e a não observância dessa determinação implica na desclassificação do grupo de danças. 

5. O nome, com informação da data de nascimento, da prenda que for apresentar a entidade, deverá ser informado ao MTG até a data do sorteio da ordem de apresentação para a etapa final do ENART 2014, através de documento assinado pelo patrão da entidade.

Porto Alegre, 21 de junho de 2014. 

Manoelito Carlos Savaris 
Presidente do MTG 
Nairioli Antunes Callegaro 
Vice-presidente de Administração

Resolução fixa critérios para coreografias de entradas e saidas

Resolução  do Conselho Diretor do MTG fixa critérios e limites para as coreografias de entradas e saídas dos grupos de danças no ENART de 2014. 


RESOLUÇÃO Nº 09/14

       Com a finalidade de alcançar aos objetivos do Encontro de Artes e Tradição Gaúcha – ENART (artigo 2º do Regulamento), o Conselho Diretor do MTG resolve fixar critérios e estabelecer limites para as coreografias de entradas e saídas dos grupos de danças previstas no artigo 26 do Regulamento do ENART.

        Em complementação ao que determina o § 3º do artigo 26, deverão ser observados os seguintes requisitos para entradas e saídas:

1. Poderão ser utilizados até dois tradicionalistas além dos integrantes dos grupos para manuseio dos elementos cenográficos que compõe as entradas e saídas, tanto para montagem antes da apresentação, quanto para retirada do material no seu final;

2. Nenhum elemento do cenário poderá permanecer sobre o tablado dedicado à execução das danças e aqueles que permanecerem no entorno do tablado não poderão possuir altura superior a um metro, evitando prejudicar a visão das pessoas sentadas nas arquibancadas ou que se encontrarem em pé no entorno do tablado.

3. É proibido o uso de qualquer material pirotécnico, que utilize fogo, fumaça ou qualquer forma de explosão. 

4. Fica proibida a colocação prévia de material cenográfico, utilizado para as entradas e saídas, no interior dos locais das apresentações do grupo. Todo o material será introduzido no local das apresentações nos momentos que antecedem a apresentação do grupo de danças.

5. Logo após a apresentação, todo o material deverá ser retirado do prédio em que ocorrerem as apresentações.

6. O descumprimento dessas determinações, assim como do que estabelece o § 3º do artigo 26 do Regulamento do ENART, acarretará a desclassificação do grupo de danças no concurso de danças tradicionais.

7. Esta Resolução entra em vigor nesta data e se aplica para as etapas final e finalíssima do ENART de 2014.

Porto Alegre, 21 de junho de 2014.

Manoelito Carlos Savaris
Presidente do MTG
Nairioli Antunes Callegaro
Vice-presidente de Administração